Leite tipo A, B ou C: entenda essas classificações

Leite tipo A, B ou C: entenda essas classificações

Você sabia que existem diferentes tipos de leite que se diferenciam, basicamente, de acordo com o tipo de ordenha? Além de serem classificados como desnatado, semidesnatado ou integral, os leites também são rotulados como tipo A, B ou C – quem costuma ler rótulos de produtos, por exemplo, já deve ter reparado isso! Para explicar melhor esse assunto, confira essa matéria falando sobre as diferenças e particularidades de cada tipo de leite.

Por que existe a divisão de leite tipo A, B ou C?
Ao contrário do que muita gente pensa, a classificação do leite em tipo A, B ou C não leva em consideração os aspectos nutricionais do alimento, mas sim o processo de produção e, principalmente, os cuidados na ordenha. Vale destacar que os leites A, B e C são pasteurizados – isto é, passam por um processo de aquecimento seguido de resfriamento para garantir o controle das bactérias presentes no alimento. O leite tipo C, por exemplo, costuma ter uma maior concentração de microrganismos, pois não passa pelo processo de refrigeração.

Leite A é extraído mecanicamente e possui menos microrganismos
O grande diferencial do leite tipo A é que sua ordenha é feita sempre mecanicamente (sem haver contato manual) e de um mesmo rebanho, o que reduz bastante os riscos de contaminação. Além disso, esse tipo de leite passa pelo processo de pasteurização na mesma fazenda em que se encontra o rebanho – ou seja, não ocorre transporte da bebida para refrigeração, o que também garante uma maior preservação. Por conta disso, o leite A é o que possui a menor quantidade de microrganismos em sua composição.

Leite B pode ser extraído mecanicamente e passa pelo processo de pasteurização em centros específicos
Diferentemente do leite A, que é extraído de um único rebanho, o leite tipo B costuma ser ordenhado manual ou mecanicamente de rebanhos diferentes e, depois de coletado, é refrigerado e encaminhado para um centro específico de pasteurização. Esse tipo de leite pode passar até 48 horas refrigerado antes de passar pelo processo de pasteurização e, por isso, contém uma quantidade maior de microrganismos que o leite A.

Leite C é ordenhado mecânica ou manualmente, em diferentes fazendas, e costuma ser pasteurizado em centros específicos
Enquanto o leite A e o B são ordenhados mecanicamente, o leite C pode ser extraído tanto mecânica quanto manualmente e em diferentes fazendas. Além disso, o leite tipo C costuma ser transportado logo após a ordenha (sem ser refrigerado, como ocorre com o tipo B) em tanques grandes e passa por um processo de pasteurização em centros específicos – pagos pela empresa responsável pela comercialização do produto. Por ter um sistema de produção com menos controle (e por ser transportado sem ser refrigerado) esse tipo de leite costuma ter uma concentração maior de microrganismos.

Você já ouviu falar no leite UHT?
Para quem não sabe, o leite UHT (“Ultra High Temperature”) é outra categoria da bebida que costuma ser comercializada. Nesse caso, após a ordenha, em vez de passar pelo processo de pasteurização, o leite – geralmente do tipo C – é exposto a temperaturas muito elevadas por alguns segundos, o que elimina grande parte dos microrganismos. Em seguida, a bebida é armazenada em caixas e passa a ser vendida.

Vale destacar que apesar de existirem diferentes tipos de leite (que se diferenciam quanto ao processo de ordenha, armazenamento e transporte), todos eles seguem normas de segurança alimentar e são seguros para o consumo. Caso você queira identificar o tipo de leite, basta ler a embalagem do produto em questão.

Créditos / Fonte de pesquisa: Casa Prática Qualitá

O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE: O ALEITAMENTO MATERNO EVITA INFECÇÕES E ALERGIAS E É RECOMENDADO ATÉ OS DOIS ANOS DE IDADE OU MAIS.